Preciso estudar teoria musical para cantar bem?

É muito difícil dar um sim ou um não definitivo a essa pergunta. Vamos continuar assim e você lerá até o final do post e entenderá o que é melhor para você, combinado?

Embora seja verdade que algumas pessoas cantam bem sem saber NADA sobre teoria, também é verdade que TODAS as pessoas (quer já cantem bem ou não) se beneficiam do estudo da teoria musical. As pessoas que cantam bem sem ter estudado teoria são, na verdade, uma parte muito pequena da população mundial e são consideradas exceções.

Vamos imaginar o seguinte: você está um pouco acima do peso e está procurando um médico para ajudá-lo a resolver o problema. O médico o aconselha a se exercitar regularmente e a seguir uma dieta (esses são apenas exemplos – pode haver outras causas para o excesso de peso….). Mas então você se lembra do seu amigo John, que é super magro, não faz exercícios e come McDonald’s todos os dias. Então, você diz ao médico que fará o mesmo que seu amigo João. Podemos chamar isso de “Paradoxo do João” rs.

Isso não é razoável, certo? E se eu disser que há muitas pessoas que fazem isso com o canto? Em outras palavras, eles conhecem o “João da Música” que não faz aulas, não estuda regularmente exercícios de técnica vocal, não cuida da voz e não sabe nada de teoria, mas canta bem. Assim, essas pessoas decidem seguir o exemplo de João. O resultado: a maioria NUNCA consegue cantar bem e, às vezes, até culpa o chamado “talento”.

Devemos tratar as exceções como exceções e nunca como regra!

Obviamente, a parte mais importante da teoria para o cantor é o que chamamos de Percepção Musical (em inglês, Ear Training). Com um ouvido bem treinado, por exemplo, podemos lidar com muitos problemas de afinação. Portanto, não importa o quanto você se dedique às aulas e ao estudo da técnica vocal, talvez parte de sua incapacidade de cantar bem venha exatamente de um baixo nível de treinamento auditivo. Você deve procurar aulas que ensinem isso (aqui no estúdio também trabalhamos com teoria e percepção) ou, pelo menos, estudar sozinho. Compartilhei muitas dicas em outras publicações (confira o blog), mas não se esqueça de fazer o download do www.earmaster.com TODOS os dias. Isso mudará sua vida!

Algumas pessoas que chegam aqui no estúdio também têm dificuldade com o ritmo. Eles perdem as entradas ou se perdem no meio da música, cantando mais rápido ou mais devagar do que deveriam. O Ear Master aqui também ajuda e deve ser complementado com exercícios de Solfejo Rítmico (solfejo = leitura musical). Recomendo o Guia Teórico e Prático para o Ensino de Ditado Musical – Volumes 1 e 2, de Ettore Pozzoli ( seu link na Amazon ), que, além de ter uma boa explicação sobre ritmo no início, também tem uma série de exercícios práticos.

Seja por dificuldade com a afinação ou com o ritmo, recomendo a todos um livro de teoria em geral, que é o Theory of Music, de Bohumil Med ( link para ele na Amazon ). Acesse também o site www.musictheory.net, que é muito bom.

O interessante de estudar teoria “pura” é que isso torna a audição muito mais fácil. Por exemplo: se você sabe que determinada música é em dó maior e sabe como se forma uma escala maior, você já restringe o universo de notas que o cantor pode estar cantando naquele trecho e fica mais fácil encontrar a nota que está errada.

Um dos únicos cenários em que posso pensar que alguém não precisa estudar teoria é se atender a todos esses requisitos:

– NÃO deseja trabalhar profissionalmente com música;

– estar MUITO confiante na afinação e não errar notas, a menos que seja uma dificuldade de posicionamento vocal (por exemplo, uma nota muito aguda);

– Seja MUITO seguro no ritmo, não perca as entradas nem cante mais devagar ou mais rápido do que a música original pede.

Mesmo que você se enquadre em TODOS esses parâmetros ao mesmo tempo, você se beneficiaria muito com o estudo da Teoria! Qualquer pessoa interessada em ópera e teatro musical também deve estudar solfejo rítmico e melódico porque, às vezes, só temos acesso às partituras.

E se você quiser trabalhar ou já trabalha com música popular ou clássica, não há desculpa! Teoria de estudo, treinamento de ouvido e solfejos. É como falar português para um advogado, você tem que saber!

Raphael Begosso

Raphael Begosso

Formado em Música com habilitação em Composição e Regência pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), a melhor faculdade de música do Brazil. Como um dos melhores alunos de sua turma, conseguiu uma bolsa da CNPQ e foi convidado para integrar um grupo de pesquisa científica conhecito como PET. Raphael trabalhou como diretor, arranjador, e produtor de muitos grupos vocais e corais. Seu grupo CantaMais fez shows por várias cidades de Sãp Paulo e foi convidado para fazer uma participação num programa de TV chamado Programa do Jô da rede Globo de televisão (você pode achar esse vídeo em nosso canal do YouTube). Ele estuda voz desde 1998 e é um vocal coach dede 2002. Estudou tamabém piano, guitarra, violão erudito e canto coral na Escola de Música do Estado de São Paulo (antiga ULM) Um dos grandes mentores de Raphael é Brett Manning que aplica o Singing Success – método de eficiência comprovada e usado por vários cantores famosos e ganhadores de prêmios Grammy, MCA Awards and Dove comoHayley Williams (Paramore), Taylor Swift, Keith Urban, Mark Kibble and Claude Mcknight (Take 6), Michael Barnes, Luke Bryan entre outros.

Leia Mais

Contato

Não perca a oportunidade de transformar seu sonho em realidade!

AGENDE AGORA SUA PRIMEIRA AULA

Obrigado pela sua solicitação! Em breve um membro do nosso time entrará em contato com você.

Se você precisar de uma forma de contato mais rápida, tente um dos métodos abaixo.
Abrir bate-papo
1
💬 Precisa de ajuda?
Escanear o código
Olá 👋
Como podemos ajudar você?