TALENTO é uma palavra que você usa como desculpa ou incentivo?

Muitas vezes, alguém me pergunta:

“Nossa, como você pode? Fulano de tal é tão jovem, nunca estudou canto e canta tão bem! Só pode ser talento (ou dom)! Eu nunca conseguiria fazer isso!”

Não quero negar aqui que todos têm facilidades naturais: alguns fazem contas muito bem de cabeça, outros conseguem interpretar facilmente um texto difícil, alguns têm um raciocínio lógico muito aguçado, outros falam bem em público e assim por diante. E há também aqueles que têm uma facilidade natural para a música ou para o canto, mas , em geral, as pessoas que fazem essa pergunta usam a palavra TALENTO como uma desculpa para nem mesmo tentar.

Dependendo da fonte, você encontrará na literatura que essa “facilidade” tem um impacto de 20 ou 30% no resultado final do desempenho de uma pessoa em uma determinada área. Ou seja, temos uns bons 70% ou 80% que podem ser melhorados.

Essa melhoria pode vir de vários ângulos. Para alguns, é melhor entrar em uma escola ou procurar um professor; outros se adaptam muito bem ao estudo autônomo; ainda há pessoas que não se adaptam ao estudo formal e se envolvem em experiências e projetos para aprender um pouco mais na prática.

Nesse último grupo, podemos incluir pessoas que, desde a infância, estão envolvidas com música de alguma forma: em casa, na igreja, com amigos etc. E eis que eles chegam aos 18 anos cantando (ou tocando) muito bem, sem nunca terem feito uma aula.

Mas isso não significa que eles não tiveram algum tipo de aprendizado e simplesmente “nasceram assim”. Na verdade, mesmo aqueles que gostam de estudar de maneira mais formal devem se envolver em atividades musicais em grupo regularmente.

O problema é que vejo em algumas pessoas (às vezes estimuladas por esses reality shows musicais) uma exaltação absurda do talento e pouco ou quase nenhum reconhecimento do quanto uma pessoa pode melhorar e aprender. “O trabalho árduo supera o talento quando o talento não trabalha duro”. Em outras palavras, o trabalho duro supera o talento quando o talento não trabalha duro.

Todo mundo deve conhecer alguém que tem talento para a música, mas acaba não conseguindo trabalhar na área. Ou então conhecem alguém que não parecia ter muito talento, mas gostava muito de música, estudou muito e acabou conseguindo entrar no mercado.

Em geral, se uma pessoa realmente quiser se tornar um profissional, ela terá que acabar, pelo menos por um tempo, tendo algum tipo de educação formal. É muito difícil para ela se colocar bem sem um item. Especialmente porque, por mais talentosa que uma pessoa seja para ser advogada, ela não será um profissional da área sem estudar direito e passar na prova da OAB.

Por que algumas pessoas acham que a música seria diferente? Essa é a culpa das palavras talento e dom quando usadas como desculpa. NINGUÉM, repito, NINGUÉM nasce melhor do que os outros; na verdade, todos nascem chorando. Portanto, não há motivo para pensar que você não está “destinado” a cantar bem.

Você só precisa dar muito mais importância aos 70 ou 80% que podem ser melhorados e aprendidos em seu canto e muito menos importância aos 20 ou 30% de talento, dom ou facilidade que você pode ter!

Raphael Begosso

Raphael Begosso

Formado em Música com habilitação em Composição e Regência pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), a melhor faculdade de música do Brazil. Como um dos melhores alunos de sua turma, conseguiu uma bolsa da CNPQ e foi convidado para integrar um grupo de pesquisa científica conhecito como PET. Raphael trabalhou como diretor, arranjador, e produtor de muitos grupos vocais e corais. Seu grupo CantaMais fez shows por várias cidades de Sãp Paulo e foi convidado para fazer uma participação num programa de TV chamado Programa do Jô da rede Globo de televisão (você pode achar esse vídeo em nosso canal do YouTube). Ele estuda voz desde 1998 e é um vocal coach dede 2002. Estudou tamabém piano, guitarra, violão erudito e canto coral na Escola de Música do Estado de São Paulo (antiga ULM) Um dos grandes mentores de Raphael é Brett Manning que aplica o Singing Success – método de eficiência comprovada e usado por vários cantores famosos e ganhadores de prêmios Grammy, MCA Awards and Dove comoHayley Williams (Paramore), Taylor Swift, Keith Urban, Mark Kibble and Claude Mcknight (Take 6), Michael Barnes, Luke Bryan entre outros.

Leia Mais

Contato

Não perca a oportunidade de transformar seu sonho em realidade!

AGENDE AGORA SUA PRIMEIRA AULA

Obrigado pela sua solicitação! Em breve um membro do nosso time entrará em contato com você.

Se você precisar de uma forma de contato mais rápida, tente um dos métodos abaixo.
Abrir bate-papo
1
💬 Precisa de ajuda?
Escanear o código
Olá 👋
Como podemos ajudar você?